domingo, 29 de novembro de 2009

Abaixo as ditaduras

Um dos aspectos mais evidentes quando trazemos à tona a crueldade e o desmando da ditadura militar é a coragem e valentia da juventude dos anos 60.
Em 2004, na época da faculdade, conheci uma pessoa que se destacava dentre as demais, pela disposição, firmeza e imponência em defender seus pares da academia.
Esses adjetivos são inerentes à juventude, fase da vida em que se está a mil por hora, com a adrenalina a flor da pele, encorajado a desbravar lugares e conquistar espaços.

Ana Maria Lima de Carvalho, mulher marcante, que nasceu na década de 1980, deixou e continua deixando suas impressões por onde passa. A jornalista tem a vibração da juventude dos anos 60 e conquistou espaços. Quando falo que foi uma universitária diferenciada, quero dizer que ela é praticamente o extremo da atualidade, já que a boa maioria dos jovens já não se mobiliza por seus direitos e não está nem aí para o fazer jus aos adjetivos que falei ali atrás.

Preferem viver no ócio, no desmerecimento e auto cerceamento; não defendem seus direitos, opiniões e são agentes passivos e desorganizados do sistema. Elitizados (ou etilizados?) e suscetíveis à droga e à prostituição, só sabem sacanear com outros jovens que se atrevem a defender algo ou alguma opinião. É por vias tortas que optam por fazer a diferença. Cadê o vigor da juventude atual?

Pela identificação com a garra juvenil de outrora, e pelas muitas aspirações, Ana nos apresenta o documentário Abaixo as Ditaduras, a História do Movimento Estudantil Catarinense 1974-1981, que será lançado nesta segunda-feira à noite, na Assembleia Legislativa de SC, na Capital barriga verde, a partir das 19h. A colega pessoal e de profissão assina o roteiro do documentário e também o projeto artístico do livro homônimo (Ed. Conceito), de autoria do seu marido, desembargador Lédio Rosa de Andrade.

O resultado tanto do audiovisual rico em imagens, cenas e entrevistas quanto do livro com mais de 300 imagens e cerca de 500 reproduções de páginas de jornais da época, traz a contextualização do árduo período de repressão social e política no país, sobretudo em Santa Catarina. Sem dúvidas, ricas produções para nosso acervo histórico.

Antes mesmo de conferir o “Abaixo as Ditaduras”, dou meus parabéns à brilhante Ana, pela ousadia e dedicação, que não surpreende, pois ela foi uma estudante diretamente ligada pela garra e efetivo posicionamento favorável aos movimentos estudantis. Seu limite é, no mínimo, o céu. Lamentavelmente não poderei estar presente na grande noite. Se você estiver na Ilha da Magia, não deixe de participar do lançamento e sentir a energia dos autores. Depois conte aqui pra gente tim tim por tim tim. Enquanto isso fico aqui, morrendo de curiosidade.

6 comentários:

Anônimo disse...

É acompanhei o trabalho deste documentário e posso garantir que terá muitas novidades inclusive no acervo histórico, enunca aberto antes para a mídia, com certeza um grande evento movimentará a ilha da magia nesta segunda dia 30. O lançamento do livro terá grandes nomes da politica não só de Santa Catarina como também do Brasil, parabéns aos colegas Lédio Andrade e Ana Maria Lima. Sucesso!

Morgana Lunardi disse...

Lédio é um grande escritor com certeza mais uma obra que retrata muito bem a ditadura militar e para complementar a biografia, documentário repleto de imagens, gostaria de estar presente para prestigiar os amigos!

dona Marcia disse...

Anônimo e Morgana,

grandes pessoas são capazes de grandes feitos que resultam em belas contribuições sociais. Estou realmente ansiosa por conhecer as obras. Que o lançamento em Tubarão não demore a acontecer.

Obrigada pela visita ao Dona Marcia. Abraços.

Eduardo Henrique disse...

É tão bom saber que há pessoas preocupadas em cuidar da nossa história, fico feliz. Dona Márcia: paranbéns pelo texto, esta excelente!

dona Marcia disse...

Também me sinto bastante satisfeita quando a história local é documentada.
Obrigada pelo carinho, Edu.
Beijooocas!

Márcia Denardi disse...

Parabéns, Marcinha... adorei o artigo. E estou ansiosa para acompanhar o trabalho da Ana. Beijossss